RECURSO DA QUESTO N: 27 - CARGO: AUXILIAR DE DISCIPLINA | IPC
Noticias

NOTCIA

08/04/16

RECURSO DA QUESTO N: 27 - CARGO: AUXILIAR DE DISCIPLINA

RECURSO DA QUESTÃO Nº: 27 - CARGO: AUXILIAR DE DISCIPLINA

JUSTIFICATIVA DO CANDIDATO(A)

 

O gabarito oficial aponta como resposta correta à questão de número 27 a letra “D”:

VEJAMOS A QUESTÃO E SUA BASE LEGAL:

 

 

Nos dias atuais, a educação passa por momentos de reflexão sobre valores humanos que são desenvolvidos tanto na família como na escola. Nestes dois espaços, é importante a expressão livre da criança, porém estabelecer limites é necessário para o seu desenvolvimento.

 

Considerando a assertiva acima, qual das alternativas abaixo é INCOERENTE?

 

a)    A família e a escola não podem ter atitudes diferentes pois isto criará confusão na cabeça da criança.

b)    Coesão e coerência entre família e escola são muito importantes no processo educacional.

c)    O educador deve ter atitude ética para propiciar um bom relacionamento com os alunos.

d)    A família é a única responsável por dar limites à criança para que ela saiba como agir na escola.

e)    O educador deve ter a capacidade de ouvir, acolher, compreender e aceitar a opinião do educando.

 

Analisando a questão:

 

O que se compreende por estabelecer limites?

 

O texto não aponta a melhor forma de estabelecer limites mas faz uma conexão entre a teoria, observação e prática quando diz que “tanto” na família como na escola são desenvolvidos valores humanos.

 

Não podemos esquecer que cada criança é um caso diferente, possui sua singularidade e sua individualidade.

 

As crianças em sua grande maioria não apresentam o mesmo tipo de comportamento em casa e na escola. E nesse caso “limites” a criança tem relação com a maneira de eles viverem em casa e pode ser totalmente diferente de situações vividas na escola.

 

A presença de regras e limites é fundamental para formação da criança, para enfrentar determinadas situações que se apresentam no cotidiano familiar ou escolar.

 

A família e a escola vão sim ter atitudes diferentes,  até porque os combinados em sala de aula são de responsabilidade do professor com o grupo de alunos e sendo assim a família não é a única responsável.

 

Segundo Yves de La Taille “As crianças precisam adquirir regras que implicam valores e formas de conduta e estas somente podem vir de seus educadores”.

Yves Joel Jean Marie Rodolphe de La Taille é um educador e psicólogo francês naturalizado brasileiro.

É autor de diversos artigos, capítulos de livros e livros sobre Psicologia Moral, com especial destaque para: Piaget, Vygotsky, Wallon: Teorias Psicogenéticas em Discussão, Indisciplina na Escola (Summus Editorial); Cinco Estudos de Educação Moral (Casa do Psicólogo); Limites: Três Dimensões Educacionais (Ática); Moral e Ética. Dimensões Intelectuais e Afetivas (Artmed, 2006).

 

Pelo exposto existem duas alternativas INCOERENTES com o texto, ou seja,  as alternativas "A" e "D", logo, a questão deve ser anulada pela duplicidade de respostas.

 

 

 

PORTANTO, CONSIDERANDO QUE EXISTEM DUAS  AFIRMATIVAS, CORRETAS (QUE SÃO AS INCOERENTES), OU SEJA, Afirmativa "A" e também a Afirmativa "D", a questão deve ser anulada, por ter DUAS respostas corretas ou seja duas incoerentes senão vejamos outras decisões que tratam de DUPLICIDADE DE RESPOSTA:

 

Processo:

AC 201151010012997 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região)

Relator(a):

Desembargador Federal ALUISIO GONÇALVES DE CASTRO MENDES

Julgamento:

16/10/2012

Órgão Julgador:

QUINTA TURMA ESPECIALIZADA

Publicação:

25/10/2012

Ementa

AGRAVO INTERNO. ADMINISTRATIVO. CONCURSO PÚBLICO. ANULAÇÃO DE QUESTÃO OBJETIVA. DUPLICIDADE DE RESPOSTAS. FLAGRANTE ILEGALIDADE OU INOBSERVÂNCIA DO EDITAL. CONTROLE DO PODER JUDICIÁRIO. POSSIBILIDADE.

1 - No que se refere à possibilidade ou não de o poder judiciário anular questões objetivas aplicadas em concurso público, a jurisprudência do Superior Tribunal de Justiça considera que, em regra, sua competência limita-se à análise da legalidade das normas instituídas no edital e dos atos praticados na realização do concurso, sendo vedado o exame dos critérios de formulação dos itens, de correção de provas e de atribuição de notas aos candidatos, matérias de responsabilidade da banca examinadora.

2 - Excepcionalmente, entretanto, em caso de flagrante ilegalidade de questão objetiva de prova de concurso público ou ausência de observância às regras do edital, tem-se admitido sua anulação pelo poder judiciário por ofensa ao princípio da legalidade.

3 - Ante a ocorrência de erro grosseiro na formulação da questão impugnada, qual seja, a existência de duas respostas corretas, e a consequente violação à disposição do edital que prevê a existência de uma única resposta correta para cada questão, deve ser decretada a sua anulação, com a consequente atribuição da pontuação relativa à referida questão ao candidato e sua participação nas demais etapas do concurso público.

4 - Agravo interno provido para, reformando a decisão agravada, dar provimento ao recurso de apelação interposto pela parte autora e julgar prejudicado o recurso de apelação interposto pela FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA - UNB, o qual se restringia ao pedido de aumento do valor fixado a título de honorários advocatícios.

 

outra decisão:

TRF1- (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) 156098 ADMINISTRATIVO. CONCURSO PÚBLICO. AUDITOR FISCAL DA RECEITA FEDERAL. QUESTÃO OBJETIVA. DUPLICIDADE DE RESPOSTA. ANULAÇÃO. POSSIBILIDADE. 1. A duplicidade de respostas de questão de prova objetiva de concurso público enseja a anulação judicial, no controle de legalidade dos atos administrativos, vez que foi inobservada norma do edital que regia o certame, que previa a existência de uma única resposta correta para cada questão. A anulação no caso ensejou a atribuição dos pontos correspondentes a todos os candidatos que realizaram a prova. Entendimento que se harmoniza com a jurisprudência do STJ e desta Corte . 2. Apelação e remessa oficial, tida por interposta, às quais se nega provimento. (Apelação Cível nº 0013722-14.2006.4.01.3400/DF, 6ª Turma do TRF da 1ª Região, Rel. Maria Isabel Gallotti Rodrigues, Rel. Convocado Rodrigo Navarro de Oliveira. j. 03.05.2010, e-DJF1 14.06.2010, p. 0259).

Portanto, pelos motivos elencados acima e considerando que existem duas afirmativas corretas, que representam as incoerentes, afirmativa "A"  e também a afirmativa "D, a questão 27 deve ser anulada e que os pontos sejam revertidos a(o) recorrente, tendo em vista as razões elencadas acima.

VEJA TAMBM

Est com dvidas?
Fale com um de nossos atendentes, em tempo real, e saiba mais sobre os cursos.
Receba informaes sobre
os principais concursos
pblicos gratuitamente.

CADASTRAR SEU E-MAIL

9679.7198
9864.8015
9970-7273

8926.8989

8106.5005
8177.9754

8465.5763
QUER CONCORRER A
BOLSAS DE ESTUDOS
INTEGRAIS E PARCIAIS?